EM CIMA DO MURO: Ganda Xinade

Olá, eu sou Ganda Xinade, uma experiência da consciência que se experiencia e é aqui que eu começo a existir…

eu estou em cima do muro!

Meu pai sempre me dizia “uma hora terás de escolher um dos lados, não podes ficar aí em cima. Uma hora terá que fazer uma escolha”.

Eu pensava: está aí o problema! Eu não quero fazer uma escolha. Por que eu tenho que escolher entre esses dois lados? Eu não quero ter que escolher. Nem que eu ande e caminhe por toda extensão desse muro me equilibrando. Por que tenho que escolher entre dois lados? Certo, este lado é bom e tem esses valores, este outro lado também é bom mas só poderei viver desta maneira, porém… não é isso que quero.

Meu pai ainda insistia “Mas uma hora você irá cansar, não adianta resistir, acabará pendendo para um dos lados. terá de fazer uma escolha”

Sentei-me no muro questionando-me mais uma vez: Então… e se os dois lados forem maus? Eu terei de escolher entre ser mau dessa maneira ou daquela? Mas… espera um pouco! Quem construiu este muro? Como eu cheguei aqui? 

Pai, já que és tão sábio, me diga então: de onde veio este muro?

ele respondeu-me parecendo confuso “Muro? mas que muro?”

  • este muro meu pai, o qual passei a maior parte de meu tempo questionando sobre que lado escolher, tu mesmo me disseste que eu teria que fazer uma escolha.

Meu pai sorriu, eu que fiquei confuso desta vez

Meu filho, este mundo é teu, tudo que existe aqui é criado por sua imaginação. Esqueceste de novo? Tudo que há por aqui desde então foste tu que criaste.

Fiquei assustado: ué, mas eu não criei muro algum…

E assim, as fichas começaram a cair…

Primeira ficha: No momento que meu pai me lembrou de mim, o muro deixou de existir. Olhei para tudo ao meu redor, e não havia mais muro. Foi interessante percebê-lo deixar de existir a partir do momento que me certifiquei de que ele não era real, não fazia mais sentido estar ali.

Segunda ficha: entendi! o problema não era ter que escolher. Agora lembrando de quem sou, percebo que tenho infinitas possibilidades de caminhos e escolhas. Eu posso criar o que eu quiser por aqui. Fato que muitas vezes que me aventuro perco-me nos caos que emergem de dentro do meu ser infinito e me esqueço de quem sou, graças a Deus criei meu pai para me relembrar, às vezes são outras coisas, mínimos detalhes… na maioria das vezes é através da dor, mas a partir de meus aprendizados irei mudar isso com o tempo.

TENHO INFINITAS DIREÇÕES PARA SEGUIR. O QUE ME SUGERE, POR ONDE DEVO ME AVENTURAR AGORA?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s